Encontro Nacional de Formação

No passado dia 27 de março realizou-se a segunda parte do Encontro Nacional de Formação. O
objetivo deste encontro foi relembrar a história do MCE, desde o seu começo passando por
diferentes gerações do movimento. Contamos com Paulo Fontes que, como ex-militante JEC e
um dos primeiros militantes do MCE, partilhou connosco os objetivos comuns da JEC e da JUC
que permitiram o nascimento do MCE. Contamos ainda com os ex-militantes Paula Abreu, Rui
Caetano e Francisco Aguiar, ex-militantes de diferentes tempos e dioceses que nos contaram
um pouco das suas experiências e nos mostraram o carinho que continuam a ter para com o

MCE. Foi-nos possível ainda ouvir o testemunho do ex-assistente Armindo Janeiro e do ex-
militante Fábio Pereira. Todas estas pessoas nos ajudaram a perceber a força que o MCE teve

para o seu crescimento pessoal e o impacto que tem na sociedade.
“Eu achei o encontro muito interessante e didático. Adorei ouvir as histórias e os conselhos
que os ex-militantes contaram e consegui aprender muito sobre a formação e o início do MCE.
Para além disso a oração ao final do dia foi muito relaxante e muito unida, mesmo não tendo
sido presencial.” (Afonso Varela- militante de Leiria-Fátima)

“Em 40 anos muita história se dá e este encontro demonstrou precisamente isso. Ter tido a
oportunidade e o privilégio de ouvir como o movimento se formou, que desafios enfrentou e
que diferentes ideias e pensamentos vigoraram em diferentes alturas foi uma das experiências
mais enriquecedoras que tive como militante. O MCE é um espaço único de crescimento,
pensamento crítico, convivência e aprofundamento da fé e é impossível ficar-se indiferente à
forma como ele construi cada pessoa que passa por si e o impacto pessoal que tem na vida de
cada um de nós.” (Ana Carolina-militante de Lisboa)
“Foi uma tarde muito enriquecedora com a partilha de experiências dos vários ex militantes.
Todos conseguiram de algum modo fazer me refletir sobre as diversas situações pelas quais
passaram. Dava por mim a pensar e se fosso comigo o que teria feito? No fim de todas as
partilhas consegui tirar pequenas dicas que poderei colocar em prática nas reuniões de revisão
de vida, bem como temas que se calhar nunca pensaria que dariam bons temas. Acabou em
chave de ouro com a oração onde todos os que entenderam deram o seu contributo e
conseguimos encadear com as diversas temáticas que ouvimos ao longo do dia. Assim,
considero que ficamos com vontade de dar mais de nós, entregarmo-nos mais e crescermos.”
(Maria Vieira-militante de Coimbra)

Partilha esta notícia com os teus amigos!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.