Quaresma 2020 – Conversão

Estamos a chegar ao fim desta Quaresma.

Este Domingo, a Igreja faz o seu pontapé de saída em direção à Semana Santa que nos conduzirá ao Tríduo Pascal. Por isso, nada melhor do nos colocarmos diante da palavra de ordem de cada Quaresma: conversão!

Quando ouvimos a palavra conversão, pode-nos vir de imediato à mente o processo inerente às ciências exatas de transformar as unidades de medida noutras equivalentes, ou, por exemplo, o ato ecológico de transformar um objeto que já não é útil noutro objeto que o seja, evitando o desperdício de matéria, ou até mesmo, no domínio da química, o processo que leva à transformação de uma substância noutra. Todas estas ideias de conversão que possam estar no nosso imaginário são um tiro ao lado daquilo que a palavra conversão significa na espiritualidade. Por isso, será melhor irmos à origem desta palavra.

Quando, por exemplo, na bíblia, aparece a palavra conversão, o que lá está no grego original é a palavra metanoia que quer dizer, essencialmente, mudar o pensamento, mudar de direção. Isto sim é que é o verdadeiro sentido de conversão.

Quando somos interpelados à conversão, o que nos é pedido é que mudemos de direção e de pensamento, ou seja, nos afastemos dos caminhos que nos fazem menos homens e mulheres, do pensamentos que nos diminuem e nos enganam, das atitudes que nos afastam de Deus e dos outros.

Ora, isto não se faz num de repente, como se se tratasse de um gesto de conversão de medidas, ou de conversão de uma garrafa de Plástico numa camisola Polar ou da conversão de uma substância química noutra. Falamos num processo. Um processo de transformação. E como qualquer transformação, não se faz de repente! Como em tudo o que é da alma, vai-se conseguindo, progressivamente, indo em frente e com fé! Começa primeiro com um desejo, o de amar a Deus e ao próximo, passa por passos concretos, os de deixar tudo o que nos impede de atingir esse desejo e de agarrar tudo o que nos ajuda a isso, e atinge-se por fim pela entrega decidida a este projeto.

O Evangelho não é uma utopia. O projeto de Deus para o homem não é impossível de atingir. Mas exige coragem, esforço, vontade de caminhar e, acima de tudo, decisão! Por isso, converte-te, isto é, muda de direção! Aí encontrar-te-ás verdadeiramente, porque te encontrarás em Deus!

TEMA: Conversão

Pe. Eduardo

Partilha esta notícia com os teus amigos!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.