Participação no Encontro Nacional da Juventude

Encerramento de Cascais 2018 Capital Europeia da Juventude

O papel dos Estudantes Católicos na reflexão dos Direitos do Futuro: “Católicos na escola, Estudantes na igreja.”.

 

Entre os dias 12 e 15 de dezembro realizou-se o Encontro Nacional da Juventude, no maravilhoso Centro de Congressos do Estoril.

Sendo o Movimento Católico de Estudantes uma das organizações membro do Conselho Nacional da Juventude (responsável pela preparação deste evento), tivemos o enorme prazer de participar neste encontro, que ditou o encerramento de Cascais como Capital Europeia da Juventude.

No âmbito do 70.º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o tema central foram os Direitos Humano, onde o principal objetivo passava pelos jovens participantes do ENJ desenvolverem, em conjunto, novos direitos, respondendo à questão: “Se a Declaração fosse escrita hoje, como seria?”.

No entanto, para melhor refletir os Direitos do Homem, existiram vários Fóruns do Futuro, tais como: a saúde, a política, o famoso “Artigo 13”, o ensino superior, etc.

Podemos, com toda a certeza, afirmar que uma das melhores partes deste encontro foi não só o facto de termos chegado a ótimas conclusões com a ajuda de pessoas de renome (Governo Sombra, General Ramalho Eanes, David Justino, entre outras), mas também com pessoas de outras organizações. Pessoas essas com pensamentos diferentes dos nossos e maneiras de ver e viver a vida completamente distintas. No contacto que tivemos com elas, conseguimos perceber que existem estereótipos criados à volta do catolicismo que, consequentemente, dificultam a nossa resposta à pergunta de muitos jovens curiosos: “O que é o MCE?”. Por outro lado, levaram-nos a debater, de forma muito produtiva, temas bastantes interessantes com os jovens mais corajosos e que realmente pretendem perceber o porquê da facilidade de um estudante católico se apaixonar pelo MCE.

Contudo, uma das situações que achamos que podia ter sido diferente foi a falta de jovens nos painéis dos oradores. Claro que é ótimo ouvir a opinião de pessoas mais experientes, e óbvio que nos deram conselhos extremamente importantes. No entanto, a perspetiva de futuro destes comentadores diverge da perspetiva dos jovens que estiveram presentes no Estoril. Neste sentido, achamos que um painel mais jovem poderia ter captado a atenção daqueles jovens de outra forma.

Em suma, consideramos que estes dias foram repletos de aprendizagens e crescimento, não só para o Movimento, mas a nível pessoal, através da troca de ideias entre os militantes e pessoas de outras organizações.

O contributo dos jovens mais proativos e talentosos do país, fizeram deste um grande encontro e, juntos, encerrámos Cascais, como Capital Europeia da Juventude, da melhor maneira. Agora resta dar uso ao que aprendemos em cada momento deste encontro nas nossas vidas, porquê? Porque juntos, podemos mudar o mundo!

Diana Silva e Rafael Saraiva – POWER TEAM

Partilha esta notícia com os teus amigos!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *